Body & Food

The Way We Think About Food…

(for the english version please scroll down)

tumblr_lskws14rxj1r03wcgo1_500

(via Tumblr)

…tem de mudar! Tão simples como isso.

Todos os dias somos bombardeados com novas informações, novos artigos, um novo estudo, novas histórias sobre um qualquer tópico relacionado com comida.

Já se ouviu de tudo, o azeite é uma gordura boa mas depois é má, o mesmo se passa com o óleo de coco; os frutos secos são saudáveis mas cuidado porque têm muita gordura; as carnes e charcutaria são péssimas; demasiada fruta é prejudicial por causa da frutose, o açúcar é aditivo; afinal a gordura não engorda; mantém-te longe dos hidratos… mas afinal alguns não fazem mal; o peixe é óptimo mas o mercúrio não tanto, e a lista continua.

E como se isso não bastasse, há as dietas, os regimes e as tendências que estão sempre a mudar e que atraem tanto público: sem glúten, sem lactose, sem cereais, sem soja, sem óleo, sem frutos secos, paleolítico, macrobiótica, vegetariano, vegan, omnívoro, alcalinizante, ketogénica, carnívoro, ayurveda entre outras.

E para ajudar à festa, cada vez mais se fala de sensibilidades, intolerâncias e alergias alimentares, o que só alimenta (trocadilho não intencional :p) ainda mais o frenesim associado à comida, o stresse que tanta gente sente à hora das refeições e as consequentes respostas fisiológicas e emocionais, relacionadas ou não com a comida!

 

(Tira um minuto para respirar)

 

No meio de tudo isto é difícil encontrar o que é “certo” e “errado”, afinal quais são as escolhas mais acertadas a fazer, o que é mais saudável e o que é que temos de evitar para sermos o mais saudáveis e equilibrados possível?

Vou começar por dar a minha opinião pessoal. Já fiz um bocadinho de todas as dietas, regimes alimentares e modas que estão por aí; por um lado por razões estéticas por outro por razões de saúde.

Depois de tantos anos a fazer experiências cheguei à conclusão de que tudo isso não nos serve de nada se não soubermos ouvir o nosso corpo e o que nos tenta dizer. O corpo é o melhor barómetro no que toca a desvendar a forma como lidamos com a comida e aprender a ouvir o que tem a dizer é a melhor forma de te educares sobre o que comer.

(Ok que parece um pouco esotérico e complicado, de facto leva tempo e é um processo contínuo mas garanto-te que funciona!)

O que é que quero dizer com isto? Apesar de toda a informação que nos é injetada, penso que de uma maneira geral todos concordamos que a alimentação deve ser o mais equilibrada e diversificada possível, ou seja, incluir um bocadinho de todos os grupos alimentares e não sermos absolutamente rígidos com o que comemos, guardando algumas ocasiões especiais para aquele prato que não é tão saudável mas que vale tão a pena pelo sabor!

Ah isso é fácil e generalista demais, dizem vocês; mas afinal o que é bom e mau? insistem, dá-nos um exemplo de um dia de refeições equilibradas. Bem, aqui é onde coloco o limite por hoje, já que não sinto que exista a necessidade que existe atualmente de dizer a toda a gente “come isto porque é saudável” ou “não comas isso porque te vai fazer mal e vais arrepender-te mais tarde”. Não há um objetivo neste tipo de afirmações porque no fim, a decisão cabe a cada um de nós e penso que para todos há um momento em que tudo faz clique e começamos a perceber o que funciona melhor e deixamos de ligar ao que os outros dizem ou pensam.

O meu plano alimentar de certeza que não é igual ao teu, de certeza que irias encontrar coisas lá que não aprovarias, tal como eu se lesse o teu mas se funciona para nós, porquê julgar os outros e as suas escolhas?!

Para além disso, considero que estamos constantemente a aprender e o que comemos agora não será o que comemos amanhã porque entretanto já estudámos mais um pouco e já entendemos melhor a nossa relação com a comida e os impactos que tem no nosso corpo e na nossa mente.

O que posso dizer é que de uma maneira geral, o ideal será conseguir combinar em todas as refeições proteína de qualidade, hidratos de carbono complexos (e alguns simples!), fibra, gordura da boa, vitaminas, sais minerais e muita água.

Depois é uma questão pessoal, o que é que tu gostas e não gostas de comer? O que é que sentes que não te cai tão bem? Qual é aquele alimento que simplesmente não podes ver à frente? E aquele que não gostas tanto mas sabes que te faz bem? Sentes-te atraído por um determinado estilo de vida ou regime alimentar?

good-food-bad-food-635x300

(via Google)

… has to change! As simple as that.

Every day we are bombarded with new information, new articles, a new study, new stories on a topic related to food.

We’ve heard everything, olive oil is a good fat but then is bad, the same goes for coconut oil; dried fruits are healthy but be careful because they have a lot of fat; meat and cold cuts are bad; too much fruit is harmful because of fructose, sugar is addictive; after all fat is not fattening; keep away from carbs … but some aren’t as harmful; fish is great but mercury not so much, and the list goes on.

And as if that weren’t enough, there are diets, regimes and trends that are always changing and that attract so much public: gluten free, lactose-free, no cereal, no soy, no oil, no nuts, Paleo, Macrobiotic, vegetarian, vegan, omnivore, alkalizing, ketogenic, carnivore, ayurveda among others.

And to help a little bit more, the increasingly amount of talk about sensitivities, intolerances and food allergies, which only feeds (no pun intended :p) further frenzy associated with food, the stress that so many people feel at mealtimes and consequent physiological and emotional responses, whether or not they are food related!

 

(Take a minute to catch your breath)

 

In the middle of all this it is hard to find what is “right” and “wrong”, after all what are the better choices to make, which is healthier and what should we avoid to be as healthy and balanced as possible ?

I will start by giving my personal opinion. I’ve been on all kinds of diets, regimens and fads; for aesthetic and health reasons.

After so many years of experiments I came to the conclusion that all this is for nothing if we don’t know how to listen to our body and what it is trying to say. The body is the best barometer when it comes to unravel the way we deal with food and learn to hear what it has to say is the best way for you to know what to eat.

(Ok it looks a little esoteric and complicated, in fact takes time and is an ongoing process but I assure you it works!)

What do I mean by this? Despite all the information that we are injected, I think that in general we all agree that meals should be as balanced and diverse as possible, that is, add a little of all the food groups and don’t be absolutely rigid with what you eat, save some flexibility for that special occasions and that dish that is not as healthy but so worth it!

Oh that’s easy, too generalistic, you say; but ultimately what is good and bad? you insist, give us an example of what a day of balanced meals looks like. Well, here is where I draw the line for today, since I don’t feel that there is a need that currently exists to tell everyone “eat it because it is healthy” or “don’t eat it because it will harm you and you will regret it later”. There is no goal in this kind of statements because in the end, the decision is up to each of us and I think for everyone there is a time when all clicks and you begin to realize what works best and start to let go of what others say or think.

For sure my meal plan is not the same as yours, sure you’d find things there that you wouldn’t aprove of, as would I if I was to read yours but if it works for us, why judge others and their choices?!

Furthermore, I believe that we are constantly learning and what we eat now will not be what we eat tomorrow because in the meantime, we’ve already studied some more and we understand better our relationship with food and the impact it has on our body and our mind.

What I can say is that in general, the ideal is to combine in all meals, quality protein, complex carbohydrates (and some simple!), fiber, good fats, vitamins, minerals and lots of water.

Then it’s a personal matter, what do you like and don’t like to eat? What foods don’t agree with you? What is the one food that you simply can’t stand? And the one you don’t like so much but know that is good for you? Do you feel attracted to a particular lifestyle or diet?

 

Basic CMYK

(via Google)

Desde que te preocupes em armar-te de conhecimento e assumir a responsabilidade por ti, pelo teu corpo e pela forma como o tratas, então força! Sê quem és, sem arrependimentos e sê gentil com o teu corpo e mente!

Worry about arming yourself with knowledge and take responsibility for yourself, for your body and the way you treat it, then go ahead! Be who you are, no regrets and be kind to your body and mind!

 

https://www.instagram.com/focusonblurry/

Signature line

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s